26 janeiro 2007

História de uma mulher diferente » »

Na aula de história estivemos a estudar o movimento feminista. Florbela Espanca foi uma das mulheres célebres de Portugal no séc. XX. Esta poetisa nasceu em Vila Viçosa a 8 de Dezembro de 1894 e morreu em Matosinhos a 8 de Dezembro de 1930. Foi baptizada com o nome Flor Bela de Alma da Conceição. Em 1903 Florbela Espanca escreveu a primeira poesia de que temos conhecimento: "A Vida e a Morte". Casou-se no dia de seu aniversário em 1913, com Alberto Moutinho. Concluiu um curso de Letras em 1917, inscrevendo-se a seguir para cursar Direito, sendo a primeira mulher a frequentar este curso na Universidade de Lisboa. Em 1921 separou-se de Alberto Moutinho, passando a encarar o preconceito social decorrente disso. No ano seguinte casou-se pela segunda vez, com António Guimarães. "O Livro de Sóror Saudade" é publicado em 1923. Entretanto, devido a problemas de saúde, o seu marido pediu o divórcio. Em 1925 casou-se pela terceira vez, com Mário Lage. A morte do irmão, Apeles (num acidente de avião), abala-a gravemente e inspira-a para a escrita de: "As Máscaras do Destino". Tentou o suicídio por duas vezes em Outubro e Novembro de 1930, nas vésperas da publicação de sua obra-prima, "Charneca em Flor". Após o diagnóstico de um edema pulmonar, suicida-se no dia do seu aniversário, a 8 de Dezembro de 1930. "Charneca em Flor" viria a ser publicado em Janeiro de 1931.

Clementina Costa